Febre das Tulipas

Poderá um bolbo de tulipa valer milhares de euros? Se alguém pagar sim!!! Chama-se a isto a Febre das Tulipas

As tulipas foram importadas de Constantinopla (Turquia actualmente) em 1593 por um homem chamado Conrad Guestner. Passados alguns anos as tulipas passaram a ser um simbolo de status para ricos e famosos. Após algum tempo, as tulipas foram afectadas por um virus que lhes conferia padrões de cores. Este virus veio tornar as já caras tulipas ainda mais caras.

Nos inicios apenas conhecedores compravam bolbos de tulipa. Rapidamente o seu preço subia e subia também a atracção de especuladores e não demorou muito até as tulipas serem negociadas em mercados locais. Em 1634 já a febre tinha atingido a classe média holandesa. Passado algum tempo já todas as classes sociais as negociavam, procurando fazer fortuna no mais curto espaço de tempo. a maioria dos compradores não tinha a mínima intenção de as cultivar. O objectivo era compara baixo e vender alto como em qualquer mercado. A sociedade holandesa rapidamente trocava terras, gado, quintas e poupanças de uma vida para adquirir bolbos de tulipa.

Em menos de um mês o preço dos bolbos de tulipa subiu vinte vezes!!! Assim é perceptivel a corrida à compra deste “activo”. A “tulipomania” afectou o publico para um extremo. Encontrei em várias fontes a história de um Bêbado que num bar começou a comer um bolbo de tulipa pensando que era de cebola, mas que afinal era um bolbo de tulipa. Conta-se que ficou preso vários meses.

Todos os sentidos de valor rapidamente se foram, exemplo disso é o que poderia valer um único bolbo de tulipa:

– 4 toneladas de trigo
– 4 toneladas de aveia
– 1 cama
– 4 bois
– 8 porcos
– 12 ovelhas
– 1 conjunto de roupas
– 2 barris de vinho
– 4 toneladas de cerveja
– 2 toneladas de manteiga
– 500 quilos de queijo
– 1 caneca de prata.
Todos estes itens combinados apenas valiam 1 bolbo de tulipa. Nos dias de hoje o valor destes itens é de vérias dezenas de milhares de €.

Em 1636, os bolbos de tulipa trocavam de maos em Amsterdão, Roterdão, Harlem, Levytown e em outras bolsas nos países europeus vizinhos.Estas bolsas começaram a oferecer opções sobre os bolbos a especuladores. Estes contratos de opções permitam comprar o direito sobre mais bolbos por menos dinheiro. Devido à alavancagem, era possivel superar os ganhos de 20 vezes!!! Como a alavancagem pode gerar grandes ganhos, também pode gerar grandes perdas. Mas nesta altura acreditavam que este mercado era imune a uma queda.

Após algum tempo o governo holandês começou a desenvolver regulamentos para tentar controlar a crise. Foi nesta altura que alguns informadores informados começaram a liquidar as suas posições. Foram estas pessoas que seguraram grandes ganhos em dinheiro vivo. Rapidamente com a oferta a aumentar, os bolbos de tulipa não eram assim tão raros como uns anos antes. Aconteceu uma pequena descida e em seguida os preços dispararam para cima. Quando chegaram à conclusão que os preços pagos pelos bolbos eram exorbitantes, gerou-se o panico. Em menos de 6 semanas os preços desceram 90%. Fortunas foram perdidas. Ricos passaram a pobres. Falências estavam por todo o lado devido ao impacto negativo da alavancagem.

O governo holandês aconselhou especuladores e proprietários de bolbos a formarem um conselho para tentar estabilizar os preços. Estas tentativas falharam e os preços continuaram a descer.

Juizes de Amsterdão  declararam a especulação sobre bolbos como Jogo e assim os contratos feitos no auge da crise foram declarados nulos. Como resultado, o pagamento de contratos nao foi realizado e não foi condenado por nenhum tribunal.

No auge da subida, os bolbos de tulipa valiam o equivalente a 50000€.

Nas bolhas de mercado, os investidores agem irracionalmente. Excesso de ganância causa o sentimento de invencibilidade e leva a que as suas decisões sejam devastadoras. Este processo ocorre em qualquer mercado, seja ele de commodities ou de acções. A lição a tirar é que devemos ser o chamado dinheiro inteligente, e evitar ganância e conclusões irracionais.

NB: Este artigo foi escrito com base em leituras efectuadas na internet.

partilhar

Deixar uma resposta