Crash de 1987!

O ano de 1987 proporcionou a maior queda da história registada num só dia. O índice Dow perdeu 22,6% do seu valor, ou 500 Mil milhões de dolares no dia 19 de Outubro de 1987!

Os anos de 86 e 87 foram a extensão de um bull market (mercado em tendência de subida), que começou em 1982. Estas subidas foram sustentadas por OPA (Ofertas Públicas de Aquisição) , compras alavancadas e fusões (junção de empresas). As empresas lutavam para angariarem capital para adquirirem o poder necessário para comprarem as suas rivais. A filosofia da altura era que as empresas iriam crescer exponencialmente apenas por comprarem outras companhias. Nessas compras alavancadas (nos casos em que as empresas não tinham capital próprio), a angariação de capital era efectuada com base na emissão de “Junk Bonds” (Obrigações de Alto Risco), para o público em geral. Sendo as mesmas de alto risco, pagavam uma alta taxa de juro. Ao mesmo tempo as OPV (Ofertas Públicas de Venda) começavam também a ser comuns. Áreas como a dos Micro-computadores estavam no topo do crescimento. Era esperado que este tipo de empresa fornecesse produtos que iriam mudar a forma de viver, ferramentas como o PC (Computador Pessoal). Com estas perspectivas esperavam-se também novas formas de lucro. O investidor comum apanhado pela euforia contagiante, similar a qualquer outra bolha, achava que as acções apenas tinham um caminho, o caminho da subida.

Apesar do bom clima económico, a SEC (Securities and Exchange Comission, equivalente americano da CMVM), não foi capaz de evitar OPV menos claras. No inicio de 1987 a SEC, abriu vários inquéritos para averiguar indícios de uso de informação priveligiada. Isto colocou em posição de alerta vários investidores. Ao mesmo tempo e derivado do mesmo bom clima económico a inflação tornou-se também um problema. O FED (Federal Reserve Bank), aumentou as taxas de curto prazo para tentar controlar a inflação. Esta medida afectou negativamente as acções. Muitas instituições de trading começaram a utilizar seguros para as suas carteiras de acções. Esta prática consiste em usar contratos de futuros para proteger outras posições. Assim é possível fazer dinheiro com quedas de mercados. Logo após a subida da taxa de juro, quando todos os investidores institucionais decidiram aquirir futuros, tendo como causa a queda do mercado de futuros e também do mercado de acções. Adicionalmente o comum dos investidores também queria vender. De um momento para o outro não era possível vender pois não existiam compradores.

Apenas num dia 500 Mil Milhões de dólares evaporaram-se do índice Dow Jones Index. Os mercados em todo mundo entraram em colapso. Os clientes tentaram ligar às suas corretoras para liquidarem posições, mas isto revelou-se impossivel, pois cada corretora tinha muitos clientes. Alguns corretores pagaram com a própria vida, pois clientes que tinham perdido fortunas instantaneamente, foram armados ter com os corretores que lhes tinham comunicado que tinham perdido tudo. Isto, apesar dos corretores não terem efectivamente nenhum controlo sobre o mercado. A maioria dos investidores não fazia a mínima ideia do que vendia, a única coisa que sabiam era que toda gente à sua volta queria vender. A maioria das praças encerrou durante o dia.

Após isto, o FED reagiu. As taxas de curto prazo foram reduzidas para evitar uma depressão. Incrivelmente os mercados recuperaram rapidamente do pior dia da história dos mercados. Ao contrário de 1929, os mercados começaram novamente a subir. Isto aconteceu porque as companhias começaram a recomprar as suas próprias acções, que estavam subavaliadas após a queda. Adicionalmente o Nikkei estava em grande subida. Todo este clima ajudou os mercados americanos a atingirem máximos nunca antes atingidos. Algumas medidas foram tomadas para evitar este tipo de quedas. Bloqueando uma acção caso a mesma desça uma percentagem estabelecida. Isto previne contra futuras quedas diárias fora do normal.

Como em todos os crashes, os comportamentos são similares, e após todos os dados históricos existentes, continua a não conseguir ser previsto este tipo de quedas, ou pelo menos a serem suavizadas. Aqui fica a diferença entre dinheiro inteligente e dinheiro irracional. Uns não perdem e até podem ganhar ou outros quase sempre perdem.

NB: Este artigo foi escrito com base em leituras efectuadas na internet. Se tem informação adicional para este artigo por favor insira um comentário.

partilhar

Deixar uma resposta