O Endividamento em Portugal

O problema de cortar com o endividamento é que Portugal tem já um problema sistémico: o total das dívidas dos portugueses ultrapassa os 129% do seu rendimento disponível (dados do Banco de Portugal, de Abril de 2009). 


Esta percentagem, muito representativa do endividamento dos particulares, não tem parado de crescer nos últimos 3 anos. O cenário não é melhor quando analisamos a dívida pública Portuguesa, que já conta com mais de 90% do nosso produto interno bruto. 

Se pensar abstractamente num crédito ou no que ele representa, ele reflecte, basicamente, o consumo de um recurso futuro no tempo presente. Ou seja, está a canibalizar os seus rendimentos potenciais em detrimento de necessidades ou impulsos de hoje. Mas a vida diz-nos exactamente o contrário: nunca sabemos o que poderá acontecer no dia de amanhã, pelo que mais vale precaver-nos agora para não dificultar ou comprometer o futuro.

PQC

partilhar

Deixar uma resposta