Corte com o Endividamento

Faça uma lista dos seus créditos, ordenados por ordem crescente de dívida. Só ao ter uma lista objectiva é que saberá onde poderá começar a cortar. Não se esqueça de incluir as dívidas com cartões de crédito, contas ordenado, créditos pessoais, crédito habitação, créditos por telefone, crédito automóvel, entre outros.

O segundo passo é parar de pedir dinheiro emprestado! Só se parar de adicionar mais dívidas à sua vida é que conseguirá cortar com todas elas. Este passo ainda é mais difícil quando já está em situações de incumprimento e para pessoas que são desligadas do dinheiro.

O terceiro passo passa por estabelecer um plano para cortar com o endividamento. Depois de listar todos os créditos já saberá por onde deve começar a actuar.
Ordene as suas dívidas por ordem crescente, com o pagamento mensal mais pequeno à cabeça, como exemplifica a seguinte lista de créditos:


Não se esqueça que um dos factores mais importantes no crédito é a duração do empréstimo. Quanto mais tempo estiver a pagar o crédito mais juros irá pagar e mais tempo será cliente da entidade que emprestou o dinheiro.
O método mais simples para cortar com o endividamento segue os seguintes princípios:
1. Começar a juntar dinheiro para o pagamento mensal mais pequeno;
2. Amortizar sempre um crédito de cada vez;
3. Poupar sempre o valor do crédito que já foi pago;
4. Fazer uma poupança adicional de valor igual ao crédito seguinte menos o crédito já anulado.
Ao começar por poupar o valor do pagamento mensal de crédito mais pequeno, que é o mais fácil de pagar, poderá criar uma disciplina e motivação para a poupança. A sugestão passa por fazer uma poupança  extraordinária no valor do pagamento mensal e amortizar esse valor no primeiro crédito e assim sucessivamente até cortar com as dívidas todas.
PQC
Kash.pt

partilhar

Deixar uma resposta