Plano Anual de Finanças Pessoais – Mapa de Fontes de Rendimento

Porque é importante falar de fontes de rendimento? Em períodos de crise financeira, de crise económica ou de taxas de desemprego a aumentar, torna-se essencial procurar mais do que uma fonte de rendimento! Se uma pessoa afirma que já não consegue poupar, então a única alternativa é ganhar mais dinheiro.

77% dos Portugueses só tem uma fonte de rendimento, sendo na sua maioria de trabalho dependente, mas tal como nos investimentos ter apenas uma fonte de rendimento de onde provem todo o nosso sustento é arriscado – estamos a colocar todos os ovos no mesmo cesto. Se por alguma razão comprometermos essa fonte, estamos a arriscar gravemente a nossa saúde financeira e estilo de vida.

Convido-o aqui a desenvolver um mapa para se focar na geração de capital, mas vamos primeiro recordar as diferentes categorias de rendimento, os chamados rendimentos activos ou rendimentos de portefólio / residuais:

  • Um rendimento activo é aquele em que algum serviço foi prestado com base no tempoque lhe dedicámos. Tipicamente requer muito tempo e muita energia vital para que haja alguma compensação financeira. São exemplos os rendimentos provenientes de trabalho dependente, pequenos negócios, comissões ou consultoria.
  • Um rendimento de portefólio ou residual é o proveniente de uma renda. Habitualmente requerem um investimento de tempo pontual (muito menos que o rendimento activo) e pouca energia vital. Têm a característica de perdurarem durante algum tempo, sem necessitarem de mais esforço acrescido. Exemplos disso são as rendas de casas arrendadas, os dividendos, juros, patentes, os rendimentos de alguns mediadores de seguros, entre muitos outros.

É ao mudar a geração de rendimentos activos para rendimentos passivos que se torna possível e mais fácil diversificar os rendimentos. Poderá ser difícil e muito desgastante ter dois trabalhos dependentes, mas já não será tanto ter um trabalho dependente e em simultâneo ter uma casa arrendada, investimentos na bolsa e um livro escrito.

Muitas pessoas sentem que não conseguem diversificar as suas fontes de rendimento porque uma já consome demasiado tempo e actividade cerebral. A dura realidade das diferentes fontes de rendimento é que temos realmente de pensar fora da caixa. Temos de sair do ciclo da“corrida dos ratos”, habitual nas nossas vidas de trabalho, e focar-nos em “inventar dinheiro”. Recomendo a todas as pessoas que definam como objectivo anual, aumentar os seus rendimentos em 10% ao ano! 10% ao ano não é muito, mas possivelmente não o conseguirá apenas com o trabalho dependente. Estará assim a duplicar o que ganha de 7 em 7 anos.

Vamos então analisar o mapa de rendimentos, que poderá ser feito numa simples folha de Excel, para nos focarmos na geração de capital:

mapa de fontes de rendimento - clique para aumentar

Com esta grelha poderá acompanhar os aumentos a rendimentos durante os vários anos ao mesmo tempo que planeia várias formas de atingir o valor de facturação anual. Tal como uma empresa define o orçamento e objectivos de facturação, também deverá definir os seus!

PQC

www.kash.pt

partilhar

Deixar uma resposta