Aprender a falar | A arte da comunicação – Parte IV

Tem uma ideia e está à procura de potenciais investidores?

Tão importante quanto a mensagem, é a forma como a transmitimos. Além do conteúdo da mensagem, há três aspectos fundamentais numa apresentação: Linguagem corporal, variação vocal e materiais de suporte.

Nos três capítulos anteriores desenvolvi alguns tópicos de comunicação, de forma a ajudar os empreendedores a prepararem a apresentação da sua ideia de negócio a potenciais investidores. No capítulo de hoje, irei abordar a linguagem corporal.

O objectivo de uma linguagem corporal adequada é reforçar a mensagem da apresentação. Além disso, é essencial para criar dinâmica e evitar a monotonia.
E agora, o que é que faço com as mãos?
Há vários aspectos a considerar e as mãos são apenas parte do problema (ou da solução!). A linguagem corporal inclui a postura, o movimento de pernas / pés, as expressões faciais e também o contacto visual.

>>> Como fazer bem: O melhor exercício que conheço é a auto-avaliação. Reúna alguns amigos e grave em vídeo uma apresentação sua (máximo 15 minutos).

De seguida analise a apresentação com base nos seguintes critérios:

Nota: Para uma análise mais cuidada, aconselho que veja o vídeo sem som.

– Postura: Principalmente a coluna e os ombros. Deve demonstrar confiança e auto-controlo. Uma postura contraída, encolhida, demonstra insegurança e timidez.

– Movimento das mãos: Amplitude, variação e velocidade dos movimentos. Devem ser coerentes com a mensagem e devem servir para marcar o ritmo da apresentação.
Nada de cruzar os braços ou colocar as mãos nos bolsos. Atenção também para movimentos inconscientes, tais como mexer no cabelo, nos brincos / anéis, coçar a cabeça ou, pior ainda, coçar outras partes do corpo.

Cuidado redobrado quando estiver sentado durante a apresentação, pois o movimento das mãos pode desviar a atenção da mensagem.

Em qualquer dos casos, deverá ter cuidado ao escolher acessórios que possam monopolizar a atenção, tais como relógios com brilho, anéis, pulseiras (principalmente as que fazem barulho!). Atenção mulheres: Unhas vermelhas são lindíssimas, mas vários estudos demonstram que funcionam como um ruído na comunicação!

– Movimento dos pés: Movimentação na sala – se tiver dificuldade em controlar os movimentos, mais vale ficar parado. Uma movimentação constante pode desviar a atenção, por isso evite os três erros mais comuns:
* Balanço: Alternar o peso de uma perna para a outra;

* Dança: Passinhos para frente e para trás;

* Alongamento: Cruzar as pernas enquanto está em pé;
Se estiver sentado, controle o instinto de balançar a perna para cima e para baixo;
– Expressões faciais: Devem ser coerentes com a mensagem. Uma expressão sorridente é sempre mais agradável do que alguém com a testa enrugada. Mas cuidado! Eu mesma tenho que confessar que por vezes sou “apanhada” a sorrir enquanto digo aos meus clientes que os resultados do trimestre foram 38% mais baixos do que no trimestre anterior. Neste contexto, uma expressão facial sorridente desvaloriza a gravidade da situação.

Lembre-se: As expressões faciais servem para demonstrar as nossas emoções e para criar empatia com a audiência. Contudo, o objectivo da sua apresentação é convencer os potenciais investidores de que a sua ideia é viável. Não estamos a ensaiar para o concurso de Miss Simpatia.

– Contacto visual com a audiência: Deverá estabelecer contacto visual com cada membro da audiência, cerca de três segundos de cada vez. Dois erros principais a evitar:
* Desviar o olhar rapidamente, de um lado para o outro da sala;

* Fixar demasiado o olhar (ninguém gosta de sentir-se hipnotizado);

Agora repita o exercício acima, mas desta vez com som. Analise se os movimentos estão coerentes com a mensagem que quer transmitir e se enriquecem a apresentação.

>>> Last minute tip: Cuidado com as actuações teatrais. Muitos oradores tendem a exagerar na linguagem corporal, pois pensam que assim conseguirão captar a atenção da audiência. Errado, errado, errado! O foco deve ser a mensagem e não a performance. Analise, por exemplo, o estilo de oratória do Presidente Obama. Verá que utiliza uma linguagem corporal discreta mas muito eficiente.
Cristiani Oliveira – http://pt.linkedin.com/in/cristianioliveira

Conteúdo desenvolvido em colaboração com:

YEN Portugal (Young Entrepreneurs Networkers) e Lisbon Toastmasters Club

partilhar

Deixar uma resposta