Cortar nas Despesas? www.cortardespesas.com Iniciativa PSD

O PSD lançou estes dias o novo sítio em tom de desafio. Este desafio é o de cada pessoa poder ajudar o seu país. Pode aceitar este desafio de uma forma muito simples, basta ter uma ideia, trabalhar num organismo público, ver onde se está a gastar dinheiro desnecessariamente e reportar neste website. De certeza que temos vários organismos, onde sem se deixar de estar de barriga cheia se pode poupar bastante.

Para tal siga o seguinte link: www.cortardespesas.com.

A apresentação do sítio é a seguinte:

Portugal está confrontado com problemas sérios no modo como gasta os seus recursos financeiros, como gasta o seu dinheiro ou como não o poupa.

Precisamos de serviços públicos mais eficientes, mais ágeis, mais capazes de funcionar com qualidade evitando desperdícios.

Pensamos que todos os Portugueses podem colaborar neste desafio de colocar o Estado a fazer melhor gastando menos. Aqueles que trabalham nos serviços públicos locais, regionais ou centrais podem seguramente sugerir formas adequadas de cortar em despesas não essenciais para o funcionamento dos seus Serviços. Todos os que se relacionam com os diferentes serviços públicos podem também sugerir modos de optimizar o respectivo funcionamento.

Acreditamos que com as sugestões e propostas que nos remeterão conseguiremos estruturar um melhor plano para reduzir a despesa.

Comprometemo-nos a analisar as sugestões, sector a sector e de forma global, e a elaborar uma síntese que será entregue na Assembleia da República.

Ajude Portugal a cortar na despesa sem comprometer a qualidade dos serviços públicos.

É o desafio que lhe lançamos.

Muito obrigado pela sua participação.

José Manuel Canavarro
Director do Gabinete de Estudos Nacional do PSD

Aqui no Maisvalias  primamos por não ter cor política, daí apenas dar-mos olhos ao que nos parecem boas iniciativas, e esa é uma delas. Esperamos que seja bem aproveitada.

partilhar

0 comments on “Cortar nas Despesas? www.cortardespesas.com Iniciativa PSD”

  1. vitor manuel frazao Responder

    Exmos Srs, parabens pela inaciativa assim penso que todos nos sentimos um pouco mais próximo, gostaria desta inaciativa não se ficar só pela vontade de algo.
    Tenho como sugestão o governo Português ou quem de direito ( com responsabilidades). Por exemplo uma empresa, produtora, com exportação, que supostamente, vai deixar um grande numero de pessoas a usofruir de fundo de desemprego, o nosso estado analisa o valor que vai dispender, propõe á empresa um fundo (subsidio) +/- no valor que vai ter de desembolsar, a empresa comprometida, fica com o produto mais enconomico e competitivo, do que se for para outros países emergentes, acho que vale apena pensar nisso, muito obrigado pela oportunidade, Vitor Frazão, português preocupado…

  2. ANTONIO MANUEL MARTINS MIGUEL Responder

    A ideia é interessante e até louvável !
    Mas também se dá a entender que os responsáveis ou os partidos PS E PSD, nem sabem bem onde se pode cortar para reduzir o deficit e agora aparece esta ideia peregrina. O PSD corre o risco de não ser levado a sério, porque dá mostras de não conhecer uma realidade para a qual também contribuiu e quando esteve no poder não teve a capacidade de fazer o que devia, dotando Portugal de uma gestão administrativa séria e realista com os portugueses e seus recursos.
    Esta ideia peregrina, para a qual até já dei o meu contributo (e eu sou um militante socialista !), pode parecer pouco honesta se não for bem explicada. O ponto em que Portugal se encontra é pior do que aquele que nos fazem crer os jogos do poder onde o PSD também se move.
    Mas o benefício da dúvida está dado! Acreditemos na boa vontade do Gabinete de Estudos do PSD , mas expliquem-se melhor, porque senão ” é pior a emenda do que o Soneto”. Estejam atentos à actual credibilidade dos políticos portugueses e verão que a exigência de seriedade é grande, mas a resposta é possível se for séria também.

  3. joao sousa machado Responder

    Acho Muito bem este site, mas sobretudo as sugestões!
    aqui vai!
    a pequena e media empresa, que emprega a grnade maioria dos portugueses depois do estado, deveria ser apoiada, desburocratizada, deixada mais livre para poder progredir.
    a banca, toda poderosa, deveria deixar de poder concorrer com todos os ramos de actividade económica, deveria restrigir se a financiar . esse e o objectivo pois se o nao fizer, mais valerá todos nós termos um banco, e portanto simplificar o processo de criação de instituioes financeiras independentes!!!!!!

  4. JANGO Responder

    Parabéns pela iniciativa, a qual deverá ter a resposta dos portugueses de todas as cores políticas. Não faz sentido agora colocar culpas a quem quer que seja. Os eleitores que elegeram este ou aquele representante do poder são os principais culpados.A grande verdade é que o POVO tem o GOVERNO que merece. Neste momento estamos todos no mesmo barco e todos teremos que remar da mesma maneira.A SUGESTÃO que apresento neste momento é: Que esta iniciativa se desdobre em outras, não só NO CORTE DE DESPESAS, mas também COMO CRIAR RIQUEZA para o país. Dos 10 milhões que somos nós, certamente haverá talentos que se poderão manifestar. O PSD que não tenha medo de espalhar a ideia. Tenho ainda em mente uma frase do Presidente John Kennedy ” Não perguntes o que a nação pode fazer por ti, mas o que tu podes fazer pela nação”. Eu direi, que não todos os 10 milhões, mas que muitos mesmo o farão.

  5. paulo gabriel Responder

    DESEMPREGADOS, ou falsos desempregados, entregar por concelho nas autarquias,por sua vez nas juntas de freguesia trabalho comunitário, limpezas de ruas , matas etc só assim recebiam o salário acrescido de subs. almoço. metade dos desempregados desapareciam. tenho a certeza conheço alguns desempregados e a trabalhar na clandestinidade.IMPOSTOS stand de automoveis de beira de estrada fiscalizar contratos de crédito etc, cruzar com as financeiras etc.

  6. vitor manuel frazao Responder

    A continuar assim dá-nos o previlégio de podermos expandir um pouco o que nos vai na alma. Proponho que nesta grande iniciativa, em que todos participamos, quem de direito tambem forneça o exemplo.Começando na politica em que todos os partidos( do maior ao mais pequeno, do candidato presidencial mais ilustre, ao desconhecido ) deviam abdicar do subsidio para as respectivas campanhas, penso que seria a atitude mais nobre e coerente que a politica portuguesa, podia dar ao resto do mundo.Mais uma vez muito obrigado pela oportinidade, é na umildade que se vêm os grandes ideais e os grandes homens. Vitor frazão

  7. vitor manuel frazao Responder

    Mais uma vez agradecido, pela oportunidade, sugiro um grande control sobre as ajudas de custo, porque para alem de auferirem um vencimento adequedo às suas responsabilidades, não compreendo o acrescento por vezes extraordinariamente volumoso para todo o sacrificio dispendido, como por exemplo, pagamentos de telefones, agua, luz, combustiveis, não estou a colocar tudo no mesmo pacote existirá muita gente responsável e cumpridora que este comentário não seré oportuno, mas suponho que valha a pena pensar nisto, mais uma vez o meu muito obrigado. Prometo continuar atento, vitor frazão

  8. 3º.milagre... Responder

    Acho que o estrangeiro não confia mas é no governo, isto é, nos mentirosos que lá estão e que não são pessoas fiáveis. Assim, sobe os juros e creio que só os baixará quando tivermos gente honesta à frente de Portugal, que mereça credibilidade, ou, crédito. Eu faria o mesmo.
    BEM-HAJAM.
    3º.milagre…

  9. Nuno Responder

    Gostaria de saber por que razão o governo, municípios, todas as assembleias, as empresas públicas, os institutos e tudo em que o estado participa não são sujeitos a auditorias efectuadas por revisores de contas capazes e dirigidos por um colégio superior no qual a Nação tenha plena confiança?
    Não há?
    Há, há! Por exemplo, o Dr. Medina Carreira depressa nomeia uma comissão capaz.
    Por mim, até posso ajudar…
    Nuno

  10. Nuno Responder

    Uma adenda à minha nota anterior:
    Escusado será listar onde é mais fácil cortar. Desde tudo o que é desnecessário às garages com viaturas em demasia, despesas de representação e de deslocação reduzidas a zero, Utilização de transportes públicos, salários contidos entre 5 e 10 ordenados mínimos – o PR até nem precisa de tanto pois tem tudo pago.
    Acumular ordenados e pensões? Nem pensar!
    Estou seguro que o grupo de auditores reunidos pelo Dr. Medina Carreira estará de acordo com esta linha de actuação.
    E assim se arrecadam uns milhões de euros…
    Nuno

  11. guilherme martins Responder

    Uma medida salutar, com impacto significativo no investimento de algumas OP, dos particularesa e nas despesas correntes que decorrem desses investimentos, seria a suspensão do DL 220/2008. Este diploma provocou,p. ex, um acréscimo de 30% nos custos da escolas e enargos de energia que são incomportáveis para as escolas pelo que os equipamentos insatladso não funcionam. O resultado é o oposto ao pretendido-Existe um consenso, mesmo vindo de quem produziu esse DL que é uma perfeito disparate.
    A legislação das OPs deviam entrar em revisão obrigatória

    • LUIS SOUSA Responder

      Contra a corrente, sou pelas obras do TGV.Nós os desde 50 anos nÃO podemos dizer que empenhamos os nossos filhos de hoje, pelo contrario, porquê:deixamos boas e grandes obras.O que deixou Salazar?:a ponte 25 Abril, eonças de ouro, que foran usado pelos mesmos, que fizeran esta crise para proveito próprio. Porque, tanbem é preciso fazer muita mandrobra,

      para criar postos de trabalho . digo que eu até sou social democrata
      .LSS

    • joaquina Responder

      senhor Luís Sousa o tgv para quem?só se for para quem o manda fazer pois noventa por cento dos portugueses nunca terão dinheiro para o usar.

  12. FRANCISCO BARBOSA Responder

    Sugeria que uma despeza a ser evitada , seriam certas Pensõs de Sobrevivência atribuídas a pessoas com elevados rendimtos ,que não necessitam delas para sobreviver .
    Estas pensões só devriam ser atribuídas a quem delas precisam .

  13. Francis Responder

    Mario Soares. Jorge Sampaio, Cavaco Silva digam por favor aos portugueses quais são as Vossas mordomias, quantos salarios, pensões e reformas têm acumulados, qual é a Vossa riqueza pessoal, quais são as Vossas dificuldades economicas para viver neste ou em qualquer outro país, podem dizer??? podemos saber???
    Depois disso digam os senhores que moral têm para apelar ao “bom senso” e apoiar a politica de massacre de impostos aos portugueses? Porque o fazem? para que essas mordomias continuem e estarem garantidas aos politicos e governantes “ad eternum”?

  14. LUIS SOUSA Responder

    Não devia mas vou responder;é a minha ideia propria porque pensso pela minha cabeça, e só, o aroporto vai-se fazer mais cedo ou mais tarde, para aqueles que andam a passiar óbras será o transporte de foturo da europa, que é com aqueles que temos conviver, nós com esta moeda, teremos no feturo procorar trabalho lá fóra, por isso TGV, PARA QUÊM TRABALHA, E AVIÃO PARA OS DO DINHEIRO. Saudaçoes sociais democrata LSS (T G V TGV)

  15. Francis Responder

    Quero pergunta tambem ao Antonio Mexia (EDP) ao presidente da PT ao governador do banco de Portugal quais são os seus salarios, quanto faturam por mes, quantos milhares de euros são os seus premios anuais, riqueza pessoal, quais são as suas mordomias à custa do dinheiro dos impostos que os portugueses pagam? E o senhor Ramalho Eanes (salarios, pensoes, reformas?)DIVULGUEM!!!! sem medo e digam que moral têm voces para andar a exigir a aprovação de um orçamento durissimo para os cidadãos. A Voces não lhes afeta em nada o salario descer 5 ou 10% porque têm varios rendimentos.acumlados A voces tato faz ser o IVA 15% ou 30% porque não os afeta nem às vossas familias.
    Que moral têm para dizer que na Alemanha. Espanha e França é assim para os impostos e para os salarios não querm segir o exemplo?

  16. jose Responder

    os institutos do estado que nao produzem riqueza, muitos deles podiam ser abolidos, caso a entidade reguladora da inergia. os gonernos civis tambem podiam ser abolidos na sua maioria. as empresa como a TAP, Carris, etc, podiam ser privatizadas, uma x que dao inorme prejuizo, e manter a EDP. devia- se ter antido a pertogal. etc. que sao empresas lucrativas e que ajudariam a minorizar os prejuios da Educaçao e Saude.
    cump.

  17. Eduardo Guerreiro Responder

    Leiloar todas as viaturas topo de gama do Estado distribuidas aos ministérios.
    Criar parques para uma frota donde sairiam as viaturas a utilizar diariamente pelos diversos ministros mediante requisição e contra de Km/consumo.
    Obrigatoriedade de utilizaçao por parte dos agora utilizadores, das suas viaturas/transportes publicos.
    REdução do numero de deputadios na Assembleia pois a maior parte só faz figura de corpo presente.
    Redução substancial dos ordenados e mordomias dos gestotres publicos.
    Implementação do sistema unidose com farmácias em todos os hospitais e centros de saude.
    E mais muito mais como obigatoriedade da demonstração exaustiva de fortunas explosivas revertendo para o estado o que não fôr devidamente demonstrado.

  18. LUIS SOUSA Responder

    PORFAVOR: NEGOCEIEM ADIVIDA BEM, E NOG.BEM, É NOG.COM OUTOS PARCEIROS, TAIS COMO BRASIL, RUSSIA, CHINA, ETC. SEIJAM BONS POLITICOS, E INTELIGENTES, NESTE PONTO É NECSSARIO GRANDES MODANÇAS, LSS.

  19. sandra martins Responder

    recomendava que seja suspenso o «TGV, a terceira ponte sobre o rio Tejo e de todas as outras grandes obras.

    propunha ainda a «redução dos cargos políticos e de nomeação política», bem como baixar as «remunerações de cargos políticos».

  20. alda rosa Responder

    Poderia referir imensos buracos, onde o dinheiro se escapa diariamente, mas visto que isto e um faz de conta, mesmo assim, vou sugerir algumas medidas, tais como:
    Acabar com algumas nomeações politicas, dar lugar aos mais competentes,através de concursos públicos,(igualdade no acesso e oportunidades iguais para todos),colocar tectos para os vencimentos e acabar com as mordomias.
    Centralizar e criar um organismo independente(IDÓNEO) que superintendesse e fiscalizasse o uso dos meios disponíveis aos detentores de todos os cargos públicos. Esta medida, não e difícil de implementar, visto que existem tantas aplicações e cruzamentos, para o comum dos mortais.
    Assim, de uma maneira simples e transparente, acho que pouparíamos alguns milhões em desperdícios.

  21. Antonio Responder

    sim devia acabar as reformas para quem tem grandes rendimentos ladroes de patroes exemplo do antonio mexia que ganha quase 3000 mil euros por dia dá 7 milhoes de euros por mes fora os premios e ainda é isento da luz nao tenham amor á patria esses ladroes dos patroes cada pessoa só devia receber uma pensão ou prestaçao e nao receber muitas como sabem isso nunca muda porque,deixam os zes povinhinhos em paz devem dar isensao de impostos de imi para todas as pessoas que não atinjam os 13 mil euros ano …deviam fazer uma petiçao publica sobre imi….cada programa tem sua reforma certo, nao misturar com outros tipos de reformas…cada pessoa tem que viver um ordenado digno ou prestaçao direita como os europeus para cada um para sua sobrevivençia,sobe a inflaçao e as prestacoes estao sempre na mesma,por direito á dor sabem que cada cidadao que que viver com uma prestaçao igual ao limiar da pobreza,sei de muitos casos de pessoas que recebem uma prestacao de miseria e ainda pagam imposto de imi sobre casas da camara ,que no qual deviam estar isentas ,foram as farmaçias agora segue as financas s.social juntas de freguias deviam tanto dinheiro que os pobres tenham direito…esses corruptos e entregam as seus familiares nao se tira pao da boca de ninguem.muitos portugueses como o salazar bandido e pedofilo que os seus ossos estao no inferno a penar como deviam penar certos jornalistas apresentadores patroes enfim voces o sabem atravez do numero fiscal de cada um ,as riquezas contas bancarias como prova o documento de provas de rendimentos e recursos de cada um como deram aos outros paises …deem liberdade ás ilhas fla e flm…o que fazem aos lucros das empresas jogos portugueses…, ao jogo euro milhoes que dá quase 2 mil milhoes por ano a cada país á base das lages aonde vam está tudo feito sobem as prestaçoes sociais igual ao ordenado minimo para crescer a economia sabem as riquezas roubadas aos pobres o que tenham direito Deus os vai castigar sem perdao de Deus ,que na conciencia de cada um todo o cidaddao tem direito a uma prestacao igual ao salario minimo nacional

Deixar uma resposta