Tabela de cortes salariais na função pública para 2011

Os cortes nos salários vão mesmo avançar e nem as empresas públicas e com participação maioritária do estado passam no corte.

Os cortes salariais, vão de 3,5% para salários de 1550€ até 10% a partir de 4200€.

Adicionamos uma votação na barra lateral direita, vote e deixe a sua opinião comentando este artigo:

A tabela é a que se segue e vem numa Nota de enquadramento à norma de redução remuneratória:

Cortes Salariais na função pública

[poll id=”6″]

partilhar

0 comments on “Tabela de cortes salariais na função pública para 2011”

  1. Jose Lourenco Responder

    Não concordo como este tipo de “cortes” são feitos.
    1) Tenho muitas dúvidas quanto à sua legalidade.
    2) A haver “cortes”, deveria ser uma medida generalizada e não exclusiva aos funcionários do estado. Estes serão duplamente penalizados. Primeiro com estes cortes depois com o agravamento dos impostos directos e indirectos que afectarão todos os portugueses.
    3) É interessante que a tabela termine nos 4.200€. Presume-se com isto que não haverá ninguém a trabalhar para uma empresa pública a ganhar 10.000€, 50.000€ ou mais? e que estes deverão estar sujeitos aos mesmos 10%? E que os “Bónus” também não devam ser contemplados?
    4) Até agora, apenas se sabe (alguma coisa) das medidas draconianas que o governo pretende imolementar. E o resto? Quais são os planos concretos, sérios, validados, exequíveis e com os quais se compromete executar e fazer para executar ultrapassr a situção precária em que nos encontramos.
    5) E a credibilidade? Será fácil acreditar em “governantes” que há poucos meses diziam exactamente o contrário – tudo estava bem – para ganhar eleições, contribuindo, assim, objectivamente, pela inércia e desinformação do país, para uma situação económica mais gravosa?
    6) E a credibilidade (II)? Será fácil acreditar em “governantes” e num aparelho por ele conduzido que, sempre tardiamente, e infeliamente de forma continuada, revela evidências de despesismo desmedido, incompreensível, ilegal até, que chega a ser escandaloso.
    7) Com a inépcia e, essencialmente, com a pouca transparência e falta de honestidade, não pode haver concessões. É claro que a culpa é nossa. Como costumo dizer, o povo tem aquilo que merece!
    8) Quando batermos completamente no fundo, partindo do princípio que ainda haverá alguma coisa possível de fazer, só aí, penso eu, os portugueses reagirão.
    9) Espero que não seja demasiado tarde. Doloroso sê-lo-á concerteza.
    10) Vamos ver se o povo arriba nessa altura…

  2. Ana Maria Assunção Responder

    Tenho um salário iliquido de 2368€, com 39 anos de serviço, uma licenciatura e formação alargada na àrea profissional, sempre com excelentes avaliações de desempenho . Cheguei ao topo da carreira sempre por concurso e sempre posicionada em 1º lugar . Como não tenho ligações á política e me limito a ser técnica qualificada, estou condenada a ver passar os anos a fazer contas e a roer as unhas á espera que de chegar aos 65 anos.É triste, nesta alturaa ter como único sonho envelhecer depressa para me “pirar” o mais depressa possível desta malha de compadrios, injustiças e “emprateleiramentos”só porque não se é da cor do poder.Com estes cortes, qualquer dia vou ganhar o mesmo que um Técnico Superior de 1ª. Será que valeu a pena tanto empenhamento?

  3. eu Responder

    Pela incompetencia dos orgaos de governo quem vai pagar a factura claramente serao os funcionarios publicos… para o justo deveriam ser todos e nao somente os funcionarios publicos… Mas já temos informacao de que justiça é coisa que nao existe neste país… por exemplo vejam se as empresas publicas que nao sao afectadas por tais cortes…. sao as que têm um peso enorme por tal situação… e falamos de PT, TAP, RTP’s e acessorios… Mas deveriam ser todos os portugueses pois os burros que votaram nos incompetentes nao serao prejudicados a nao ser no IVA e contribuicoes sociais as quais os funcionarios publicos tambem vao pagar… com o acrescimo… ou diria decrescimo de salario. Mas para muitos funcionarios publicos verdade que nem merecem o que recebem… alguns deveriam é pagar pelo que fazem… e nesse role temos o GOVERNO central que depois de ter anunciado cortes, tiveram as camaras municipais a diminuir despesa na ordem dos 70% e e eles somente 15%.
    mas continua um silencio enorme sobre a criação de 90 fundacoes depois de anunciar a crise, fundações essas que serao pagas com o dinheiro do contribuinte… ja nao vamos falar na criacaoda fundacao mario soares pois essa que é privada foi criada por 50% de fundos do estado e 50% pela camara de lisboa com o presidente na altura a ser nada mais nada menos que… o filho…

    E como diria alguem com muito valor que já por cá nao anda: – E ESTA HEIN????

  4. Pingback: Cortes nas Reformas (pensões) | Maisvalias

Deixar uma resposta