Discriminação positiva ou negativa? ViaVerde.pt

A experiência para obter a discriminação positiva pode ser bastante difícil e aqui relato como se pode tornar em negativa rapidamente.

Fiz o pedido de discriminação positiva no dia 29-10-2010 e teria 60 dias para apresentar documentos na Via Verde. Após 4 passagens na loja da Via Verde, a última das quais no último dia do prazo, deparei-me sempre com uma enorme confusão, 200 a 300 metros de fila.

Vamos portanto ao plano B, enviar os documentos por carta registada (autenticação dos documentos custa cerca de 20 euros cada uma). Ligo para a Via Verde (707 500 900) como já tinha feito para perguntar a morada para onde enviar a carta com os documentos. Dizem-me a morada após me terem desligado a chamada diversas vezes.Deparo-me também com a novidade que a data da carta não conta, o que conta é a data de entrada dos documentos. Quer isto dizer que se houver atraso nos correios pode não lhe servir de nada gastar dinheiro a autenticar documentos. (Esta informação dos prazos não é correcta, a não ser que a Via Verde seja uma excepção à Lei Geral dos Prazos).

Questiono-me então quanto terei de pagar pelas passagens cobradas a 0 €. Pergunto à Via Verde, e respondem-me que apenas são intermediários. Ligo então para o 707 221 221 e sou informado que apesar de ser o número que consta no sítio da Ascendi, terei de ligar para outro. Ligo então o 707 20 25 25, Informam-me que apenas serão cobradas as portagens sem nenhuma sobretaxa. Dizem-me também que a Via Livre é o concessionário da A28 e que terei de ligar para lá. Ligo então o 808 20 14 23 e não me sabem responder à questão e que terei de enviar um e-mail para info@vialivre.pt a reclamar/pedir informação.

Pela Via Verde obtive a informação que esta apenas enviava os documentos para o IMTT. Posteriormente contactei esta entidade, e fui informado que a Via Verde se deveria reger pela regra geral dos prazos.

Resultado, a discriminação positiva deveria passar a chamar-se negativa, pois após tanto tempo perdido acabei por não ter acesso a nada, ainda não sabendo quanto irei pagar de portagens nem de sobretaxas.

Continuo no entanto sem compreender qual a lógica de a data da carta registada não contar para efeitos de processamento. Esta sim é um verdadeiro descalabro da parte de quem fez este processo. Fazem assim depender de terceiros o sucesso da operação. Segundo a Via Verde nada podem fazer acerca disto.

Assim fico com a minha discriminação positiva. Que rapidamente passou a negativa, com um custo entre tempo / combustível / documentos / portagens de mais de 100 euros.

Desta aventura, fica a falta de vontade da Via Verde em criar condições aos utentes para terem acesso à sua discriminação positiva. Fica também a informação errada da parte da Via Verde ao dizer que a data de envio dos documentos não é relevante.

Passo nos correios para enviar a dita carta e sou informado pelo senhor dos correios que mais vale pagar as portagens e passar dali a 72 horas para fazer a entrega nos correios que me fica de graça!

Se já tem Via Verde, não peça a discriminação positiva online. Vá aos correios que eles resolvem tudo na hora. Leve um comprovativo de morada, o documento único do carro, cartão do cidadão e contrato da locadora se for esse o caso. Terá tudo resolvido na hora.

Boa Sorte a todos!

partilhar

0 comments on “Discriminação positiva ou negativa? ViaVerde.pt”

  1. João Responder

    Viva,

    Pedi a SCUT Disc. Positiva da Via Verde e enviei toda a documentação. Foi-me devolvida e o pedido expirado pois me faltava um documento autenticado (grr!).
    Pela Via Verde online não posso fazer novo pedido e não tenho registo de passagem em pórticos pela Via Verde online.
    Agora não sei o que tenho de pagar e
    – ou vou a uma loja Via Verde (fora de questão, não tenho tempo!)
    – vou aos CTT e resolvem-me isto?

    Porque não simplificaram as coisas e todos os utentes da Via Verde automatica/ ficavam ‘discriminados’? Porquê a autenticação de documentos, se a Via Verde já tem os nossos dados todos? Porquê complicar?

    Abraço,
    J.

    • Helena Responder

      Bom dia,

      Estou no último dia do prazo p/ validar a Discriminação Positiva da minha Via Verde, que submeti online.

      As filas são enormes e o tempo escasso. Estou quase a desistir.

      Como posso fazê-lo nos CTT??
      Tenho mesmo de deixar caducar o pedido online, para me tratarem de tudo na hora, nos CTT?

      Obrigada,
      Helena

      • Renato Barros Responder

        Jä obtive värias respostas, mas a que me disseram pessoalmente era que tinha que deixar caducar na via verde para depois registar uma nova.

        De qualquer forma pode optar por enviar pelos ctt mas para isso tem que autenticar os documentos.

        Quanto ao deixar caducar e refazer nos CTT, ja tive värias respostas mas ainda näo testei nenhuma delas porque ainda näo tive oportunidade.

  2. RSB Responder

    Sim João, pelo menos foi a informação que obtive, vou amanhã aos CTT validar porque estive à espera que o meu pedido feito online na Via Verde caducasse.

    Abraço

    • RSB Responder

      Boas,

      Fui aos CTT mas infelizmente disseram-me que ainda não é possível pois ainda não passou tempo suficiente após o fim do prazo do primeiro pedido.

      Entretanto se alguém tentar que deixe aqui o resultado da ida aos CTT.

      Bom Ano a Todos!

  3. Alfredo Responder

    Meus amigos…
    Vou expor aqui o meu caso e espero que sirva de esclarecimento a alguém:
    Eu já tenho de Via Verde desde 1997 e estou registado no site desde o início e, por isso, só precisei fazer o pedido de discriminação positiva online…
    Fiz o pedido no dia 15 de Out de 2010, imprimi, preenchi os campos da data e assinatura e, como moro no Porto e tenho muita disponibilidade de tempo, fui fazer prova presencial com o pedido assinado e com o original do documento do carro à loja da Via Verde do Porto no dia 18 de Out (3 dias após, portanto)…
    Lá, um dos funcionários da loja, quando viu que eu tinha o pedido obtido online, pediu-me os documentos (pedido impresso e assinado e documento do carro) dizendo que estes casos eram simples e rápidos de resolver e levou-os ao interior da loja, tendo-me dito que aguardasse um pouco.
    Passados uns minutos, reapareceu com o documento do carro e uma cópia do pedido que eu havia preenchido, devidamente carimbada e autenticada pela Via Verde, que comprova a entrega do pedido na Via Verde, dizendo-me que estava tudo em ordem e nada mais havia a fazer.
    Até aqui, tudo bem!…
    Passados os 60 dias após a apresentação do pedido, passei a ter no site da Via Verde, no meu espaço cliente, a indicação de que o pedido da discriminação positiva se encontrava expirado e, desde essa altura, também verifiquei que a informação deixou de estar actualizada e que as minhas passagens nos novos pórticos e nas antigas portagens deixaram de ser registadas, o que me causou uma compreensível preocupação.
    Para tentar obter algum esclarecimento sobre esta falta de actualização de dados e sobre a informação de pedido expirado, voltei à loja da Via Verde onde fiz a entrega dos documentos e consegui falar com uma funcionária muito atenciosa a quem expus a situação de forma detalhada e a minha inerente preocupação, ao que ela me respondeu que a falta de actualização dos dados no site, bem como a falta de registos de posteriores passagens se devia únicamente a uma sobrecarga do sistema informático e inerente demora na actualização de dados mas que, uma vez que tinha dado todos os passos correctos na apresentação do pedido e tinha a cópia disso mesmo autenticada pela loja, não devia preocupar-me pois era uma questão de tempo até ser reposta a normalidade no sistema informático e ser feita a devida actualização de dados…
    Este último contacto na loja foi no dia 20 de Dezembro de 2010 e, uma vez que me foi dada esta informação, tenho utilizado as 3 SCUT’S (a minha isenção abrange as três…) conforme as minhas necessidades e, sempre que necessário, também as portagens antigas pelo corredor da Via Verde e a verdade é que o identificador continua a funcionar normalmente e os pagamentos, quando devidos, processam-se de forma perfeitamente normal pelo que não voltei a preocupar-me com o assunto e continuo a aguardar que o sistema normalize…

    UMA PRECAUÇÃO, APENAS:
    – Guardo, com um cuidado extremo, a cópia autenticada que me foi dada na loja e que comprova a entrega atempada dos documentos necessários à discriminação positiva…

  4. Pingback: Via Verde / Ex Scuts: um relato sobre um pedido de discriminação positiva amargo | Economia e Finanças

  5. Jaime Responder

    Eu tive de ir a 3 balções dos CTT diferentes para requisitar a descriminação positiva. Mas ao 3º lá me resolveram o problema em 5 minutos.
    No primeiro, disseram-me que era automático, ou seja, se era um cliente viaverde pós ex-scut já estava automaticamente abrangido.
    No segundo, pediram-me monte de papelada, incluído cópia do contrato da via verde(algo que não tenho)
    No terceiro só precisei do BI, do Cartão de contribuinte e o documento único da viatura.
    Neste último, até estranhei quando o balconista me disse “Já está!Aqui tem o seu comprovativo. É só aguardar 2 dias para que o sistema seja actualizado”. E não paguei nada!

  6. RSB Responder

    Sim, foi isso que me disseram nos CTT mas ainda não consegui comprovar.

    Qual foi o balcão?

    Estou farto também de receber respostas contraditórias!

    Abraço

  7. Carlos Manta Oliveira Responder

    Acabei de chegar dos CTT.
    Eu não fiz pedido de adesão on-line, e foi-me perguntado isso na estão dos CTT.
    Bastou os documentos do veículo e o documento de identificação, mais a cópia do contrato (total de 3 documentos), dos quais tive que entregar fotocópia.
    Entregaram-me um pedido provisório (é o título do documento). Não sei nem quando entra em vigor a isenção, nem até quando é válida (preciso de renovar), pois o documento provisório que me foi entregue tem data de validade de 2 meses (até Março portanto).
    E depois de Março?

    • Artur Responder

      Boa noite.

      Se o pedido já estiver validado não tem qualquer prazo. o prazo apresentado no documento comprovativo é para os casos em que o pedido é feito no site, pois tem 60 dias para apresentar a documentação pedida.

      Boa noite

      A

  8. José Guimarães Responder

    Boa tarde,

    A 11 de Novembro comprei um carro novo e para o qual adquiri um identificador de Via Verde e fiz o pedido de isenção (10 viagens/mês), ao abrigo da discriminação positiva, tendo por isso um prazo de 60 dias (já expirado) para apresentar os documentos necessários para proceder à validação do pedido pensando sempre que dentro deste período iria receber o DUA (Documento Único Automóvel).

    Logo que constatei que estava tudo em ordem, comecei, sempre que necessário, a utilizar estas vias, principalmente no trajecto emprego-casa.
    Entretanto ao ver aproximar-se o fim do prazo e como não chegava o DUA, entrei em contacto com o serviço de Apoio a Cliente da Via Verde informando da situação e perguntando se com a declaração que me foi passada pelo Concessionário (onde tem todos os dados da viatura, incluindo nº de chassis, e que no fundo é o documento válido para apresentar às autoridades enquanto não recebo o DUA), e com um comprovativo de morada, poderia proceder à validação. Disseram-me que não… que por imposição do IMTT só com o DUA. Logicamente, passando o prazo, teria que suportar os custos da totalidade das portagens, o que no meu caso andará entre os 40 e os 50 euros.

    Acabei por receber o DUA no dia 31 de Janeiro, já com o pedido de discriminação positiva expirado e portanto resignado a ter que pagar as portagens entretanto utilizadas. Contudo, ao consultar o site da via verde está tudo na mesma, ou seja, com valores de 0 euros.

    Agora tento efectuar novo pedido no site da via verde e diz-me que a matrícula já tem um pedido efectuado.

    Como estou a ser vitima de uma situação da qual não tenho qualquer responsabilidade, não deveria ter direito, numa situação destas, no mínimo a uma prorrogação do prazo?…
    Como é possível hoje em dia com tantos meios tecnológicos ao dispor, um organismo do estado levar mais de 2 meses para emitir um documento? Poderei pedir responsabilidades a alguém?…

    Cumprimentos

  9. José Guimarães Responder

    Ainda em relação ao que expus anteriormente e porque penso que poderá também ajudar a esclarecer outras pessoas na mesma situação, como o prazo para validação da discriminação positiva expirou, andava com alguma dúvidas em como se iria processar o pagamento das portagens que entretanto utilizei, pensando no entanto, que como o identificador está associado ao débito directo do meu banco, seria a via verde a efectuar a cobrança. Acabo de ligar para a via verde e disseram-me que a concessionária das scuts que utiliei (no meu caso a ASCENDI) é que iriam enviar-me uma carta para fazer a cobrança das portagens. Liguei para a ASCENDI, mas claro, a esta hora não consegui obter qualquer informação. Senso assim terei que ligar amanhã na hora de expediente.

    Cumprimentos
    JOSÉ GUIMARÃES

  10. Joel Rocha Responder

    Meus caros utentes, relativamente à discriminação positiva é muito simples, nada como ir a uma loja dos correios e em 15 minutos fica tudo resolvido. O grande mal disto tudo é o pós esta trabalheira toda… pede-se o chip, pede-se as isenções e ao fim disto tudo começam a aparecer cartas de uma tal Via Livre a cobrar portagens (com despesas administrativas exorbitantes).
    Nos últimos dias têm-me chegado cartas/coimas dessa tal empresa Via Livre a cobrar portagens, portagens essas que têm descontos (no caso de quem tenha) e por vezes nos dias em que se está a usufruir das isenção. A última carta tinha 6,90€ de portagens (que supostamente deveriam ser cobradas pela Via Verde) para pagar e, 12,54€ de taxas administrativas… anda a gente a chatear-se com estas coisas todas e depois fazem autênticos assaltos às nossas carteiras! Infelizmente não consigo ver ninguém a tomar medidas (correctas) contra isto, se calhar o melhor é mesmo começar a queimar uns pneus junto aos pórticos.

  11. Manuel soares Responder

    resido em arcos de Valdevez mas vivo muito do tempo na maia porque tenho lá um apartamento o meu filho estuda lá será que tenho direito ou será
    que por o carro estar registado nos arcos de Valdevez não vão aceitar porque eu já fui á via verde e mandam me para os correios os correios dizem que não é com eles estou a ficar farto

  12. Eurico Responder

    Bom aqui fica una nova experiência nesta chamada “discriminação positiva”, já tinha Via Verde há uns anos e registei-me no viaverde_online, fiquei com novo contrato e a discriminação positiva validada, isto já há alguns meses atrás, neste mês passei pela primeira num pórtico que existe na A4 em Bragança e qual o meu espanto que ao consultar o extrato bancário a mesma se encontrava cobrada, telefonei para a via verde e o que me disseram é que o meu concelho (Bragança) tem a discriminação positiva no Norte Interior (A24), não sei se os da A24 terão discriminação positiva na A4 porque sendo assim nem vale a pena pedi-la.
    Sendo assim e trocando os concelhos ninguém tem isenção no concelho de residência e esta hein.

Deixar uma resposta