Quanto custa despedir na Europa?

O Economico fez o apanhado de quanto custa despedir na Europa. Chegamos à conclusão que somos dos que mais protegemos os trabalhadores.

Indemnização (equivalente a número de dias por ano de antiguidade) Limite máximo da indemnização (em meses)
Áustria (1)
0 0
Bélgica (2)
0 0
Dinamarca (3)
0 0
Finlândia 0 0
Itália 0 0
Holanda 0 0
Polónia 0 0
República Checa (4) 4,5 3
Eslováquia (4) 4,5 3
Grécia 5 5,5
Reino Unido (5) 6 6
Estónia 6 4
Hungria 7,5 6
França 8 6,7
Suécia 9 6
Eslovénia 10 10
Alemanha 15 10*
Irlanda 15 4*
Espanha 20 12
Portugal (proposta) 20 12
Portugal (situação actual) 30 Sem limite

Fonte: OCDE

* em determinadas situações

(1) A Áustria dispõe de um sistema de contas individuais de atribuição definida, sendo que nos casos de despedimento os trabalhadores com mais de 3 anos de antiguidade podem optar por receber o valor existente na sua conta ou mantê-lo para efeitos de futuras pensões.

(2) Na Bélgica, por norma, os trabalhadores não têm direito a indemnização por despedimento, excepto no caso em que a entidade empregadora não proceda à comunicação prévia do despedimento (nestes casos, a indemnização a pagar corresponde ao período de notificação aplicável)

(3) Na Dinamarca, os trabalhadores não têm direito a qualquer indemnização, salvo a que se encontra expressa no acordo colectivo.

(4) Na República Checa e na Eslováquia o valor da indemnização em caso de redundância é de 3 meses, independentemente da antiguidade do trabalhador. Assim, para um trabalhador com uma antiguidade média de 20 anos, a indemnização corresponde a cerca de 4,5 dias por cada ano de trabalho.

(5) No Reino Unido, em caso de redundância, apenas os trabalhadores com mais de 2 anos de antiguidade têm direito a indemnização, sendo esta diferenciada de acordo com a idade do trabalhador (meia semana por cada ano de serviço para idade até aos 21 anos, 1 semana por ano para idade entre 22-40 ano, 1,5 semana por ano de serviço para idade entre 41-64 anos), com um tecto máximo de 20 semanas e 330 libras/semana.

Fonte: Economico.pt

partilhar

0 comments on “Quanto custa despedir na Europa?”

  1. chuvácida Responder

    Para apresentação destes estudos estarem isentos de vícios de leitura, deveriam ter uma coluna dos valores médios dos salários auferidos nestes países.

Deixar uma resposta