IRS – Deduções Fiscais: despesas com a habitação (crédito) deixam de ser consideradas

IRS deixa de apoiar empréstimos à habitação” avança o Jornal de Negócios (clique para abrir). Tudo muda este ano, tanto para quem já contraiu empréstimo como para quem necessita de um. Veja então o que lhe está reservado caso tenha recorrido ao crédito para comprar uma casa:

1)   Até final de 2011

Para quem contraiu empréstimos até ao final de 2011 as deduções no IRS vão reduzir-se substancialmente.

  • Só será admitida na factura fiscal a quantia que entrega ao banco para amortizar juros, já que a parte canalizada para a amortização de capital deixa de poder ser apresentada para efeitos fiscais;
  • Os limites aceites à dedução também baixam. A partir deste ano o IRS aceita como dedução à colecta 15% do que entregar ao banco (a título de amortização de juros, apenas), com um limite máximo por agregado de 591 euros;
  • Tal percentagem vai diminuindo de 2012 em diante, até se esgotar por completo em 2016: em 2012 é aceite a totalidade de 15% das amortizações, até ao máximo de 591 euros; em 2013 só 75% deste valor, em 2014 50%, em 2015 25% e em 2016 deixará de haver qualquer dedução.

2)   A partir de Janeiro de 2012

Perde qualquer direito a abater no IRS as amortizações e juros dos empréstimos.

Fonte: Jornal de Negócios

partilhar

0 comments on “IRS – Deduções Fiscais: despesas com a habitação (crédito) deixam de ser consideradas”

  1. Pingback: IRS: Redução das Deduções Fiscais com Crédito à Habitação | Maisvalias

Deixar uma resposta