PSI-20 volta a ter 20 empresas

O principal índice da Bolsa de Valores de Lisboa – PSI-20 – voltará, em Setembro, a exibir 20 empresas, com a entrada do Banif e da Cofina.

A Bolsa de Valores de Lisboa anunciou hoje a sua revisão trimestral do PSI-20, com a inclusão das empresas já mencionadas. O Banif e a Cofina irão ocupar o lugar da Cimpor e da Brisa, que saíram do índice da Euronext Lisboa após a conclusão das OPA (ofertas públicas de aquisição). Após esta operação, o PSI-20 ficou temporariamente reduzido às 18 empresas com mais liquidez na Bolsa Portuguesa. A Brisa e a Cimpor continuam a ser empresas de capital aberto, apenas não estão presentes no principal índice da Bolsa pois reduziram o capital disperso em bolsa para uma percentagem residual após as operações financeiras já referidas.

As duas empresas que passarão a integrar o PSI-20 já fizeram parte do principal índice da Bolsa de Valores de Lisboa: o Banif esteve presente durante um ano (até Março de 2012), até ser substituído pelo Espírito Santo Financial Group (ESFG), holding do BES. Por seu turno, a Cofina (empresa responsável por várias publicações, incluindo o Jornal de Negócios e o Correio da Manhã) entrou no índice em Maio de 2002, ocupando essa posição até Setembro de 2007. Nessa altura, foi substituída pela REN, que ainda hoje integra a lista das maiores empresas portuguesas no mercado de capitais.

Assim, a partir de Setembro de 2012, o PSI-20 passará a ter a seguinte constituição: Altri, Banif, BCP, BES, BPI, Cofina, ESFG, EDP, EDP Renováveis, Galp Energia, Jerónimo Martins, Mota-Engil, PT, Portucel Papel, REN, Semapa, Sonae, Sonae Indústria, Sonaecom (grupo do PÚBLICO) e Zon Multimédia.

partilhar

Deixar uma resposta