Certificados de Aforro – Novas Regras

As remunerações sobre os Certificados de Aforro irão sofrer alterações já a partir do dia 1 de Setembro, situação que se manterá até 2016.

Face à “redução significativa” na captação de poupanças por parte deste mecanismo financeiro, o Governo decidiu alterar as condições a que estão sujeitos estes instrumentos financeiros. Desta forma, em vez de sujeitos a um prémio progressivo, os Certificados de Aforro ficaram sujeitos a um prémio fixo, sendo que a remuneração sobre estes produtos pode atingir um máximo de 5%.

As alterações entrarão em vigor no dia 1 de Setembro (próximo Sábado) e serão válidas até Dezembro de 2016.

Contrapondo, então, as novas regras para os Certificados de Aforro, temos:

Certificados de Aforro – Série B

Actualmente, o prémio para esta série é de “de 0,25% no segundo semestre de capitalização e aumenta 0,25% em cada um dos semestres seguintes até atingir 2%”. Com as alterações, haverá um aumento de 1% no preço fixo, fixando a remuneração nos 3,2808% a partir de Setembro de 2012.

Certificados de Aforro – Série C

O prémio fixo será estabelecido nos 2,75%, colocando a remuneração actual nos 3,268%. Face às regras actuais, as alterações efectuadas aos Certificados de Aforro acabarão por beneficiar todos os subscritores desta série, se comparadas às regras válidas até 31 de Agosto de 2012.

Certificados de Aforro – taxas de juro

As remunerações sobre os Certificados de Aforro continuarão a ser indexadas às taxas de juro a curto prazo, ou seja, a evolução das taxas Euribor irá ditar o retorno sobre o investimento nestes produtos. No entanto, o Governo colocou o limite de 5%, que não poderá ser ultrapassado mesmo que as taxas de juro indiquem outro caminho.

Certificados de Aforro – Governo procura novos investidores

Em comunicado, o Ministério das Finanças explica: “Estas condições excepcionais de remuneração estarão em vigor de 1 de Setembro de 2012 até 31 de Dezembro de 2016, data após a qual serão retomadas as condições originais”. Acrescenta que as alterações anunciadas (que incluem também o fim da subscrição dos Certificados do Tesouro) prende-se com a baixa procura destes produtos de poupança nos últimos tempos.

Uma vez que os Certificados de Aforro são mecanismos financeiros que permitem ao Estado uma fonte de financiamento, o Governo decide avançar com o pagamento de juros mais elevados, numa tentativa de atrair mais investidores.

Saiba mais em: http://www.maisvalias.com/2012/08/15/simuladorcalculadora-de-resgate-dos-certificados-de-aforro-ctt/

http://www.maisvalias.com/2012/01/05/aforronet-aplicacao-informatica-da-poupanca/

Em alternativa aos certificados de aforro poderá consultar a nossa página de depósitos a prazo.

partilhar

0 comments on “Certificados de Aforro – Novas Regras”

  1. António Responder

    “Com as alterações, o prémio fixo será de 1%, fixando a remuneração nos 3,2808%. Assim, quem possuir Certificados de Aforro da Série B há quatro anos, receberá um prémio de 2%, uma redução face ao prémio actual. (Nota: a subscrição deste produto terminou em 2008).”

    Esta noticia está errada.

    Os prémios de permanencia mantêm-se em vigor e é acrescido um prémio de 1,0%.

    É o que faz o copy & paste de outros sites.

Deixar uma resposta