Prestação da casa volta a baixar

Crédito à habitação com taxas de juro em mínimos históricos

O custo do crédito à habitação vai voltar a cair em Outubro e pelo 12º mês consecutivo. As taxas de juro, que servem de indexante para o custo do financiamento, continuam a baixar para mínimos históricos beneficiando as famílias que, encontram aqui uma forma de poupança e algum alívio nas suas finanças.

Por exemplo, para quem tem um crédito à habitação à Euribor indexado a uma taxa a 6 meses – a mais usada no crédito à habitação em Portugal – vai ter uma redução da prestação que pode chegar aos 9% no encargo mensal.

Relativamente às taxas a 3 e a 12 meses também vão baixar as prestações sendo que no primeiro caso a descida será menos notada porque os intervalos das revisões são mais curtos e as famílias indexadas à taxa a três meses sentem mais rapidamente o efeito na prestação, mas, no último caso – taxa indexada a 12 meses – a descida pode chegar aos 16%.

Já não há grande margem para mais descidas no crédito à habitação

Assim, as prestações das casas nunca estiveram tão baixas, resultado dos consecutivos mínimos recorde que as taxas Euribor têm determinado. Todavia, apesar da expectativa dos economistas ser de manutenção da tendência de queda, não se esperando inversão, num futuro próximo, dessa tendência a verdade é que, também, parece já não existir grande margem para que as prestações do crédito à habitação baixem muito mais.

partilhar

Deixar uma resposta