Perto de 18 mil trabalhadores têm salários em atraso

Número de trabalhadores com salários em atraso em Portugal cresceu 148,6%

O Governo divulgou ontem, em reunião de concertação social, aos parceiros sociais que o número de trabalhadores com salários em atraso em Portugal cresceu 148,6% até à semana passada, aumentando de 7.166 para 17.813 trabalhadores com salários em atraso.

Num documento informativo distribuído pelo Governo era, ainda, possível verificar que  a 15 de novembro de 2012 as dívidas salariais a trabalhadores eram de 6.241.050 €, mais 93,5% que em dezembro de 2011, data em que o total em dívida era de 3.224.838 €.

São já mais de 1.500 as entidades empregadores com salários em atraso

Relativamente aos empregadores a ACT (Autoridade para as Condições de Trabalho) refere que são já 1.519 os que devem salários aos seus trabalhadores, o que, neste caso, significa um acréscimo de 114,9% face a 2011, em que este número era de 707 empregadores.

 

partilhar

Deixar uma resposta