Abril 2013 – Síntese Económica de Conjuntura

O INE publicou hoje os dados relativos à Síntese Económica de Conjuntura. A procura interna mantém evolução negativa e as importações diminuem intensamente.

Resumo
Na Área Euro (AE), o PIB em termos reais registou uma variação homóloga de -1,0% no 1º trimestre de 2013
(-0,9% no trimestre anterior). Em abril, o indicador de confiança dos consumidores da AE voltou a recuperar, enquanto o indicador de sentimento económico se agravou de forma ténue. No mesmo mês, os preços das matérias-primas e do petróleo apresentaram variações em cadeia de -3,9% e de -6,2% (-2,0% e -3,6% em março), respetivamente.
De acordo com a estimativa rápida, o PIB Português apresentou uma taxa de variação homóloga em volume de
-3,9% no 1º trimestre de 2013 (-3,8% no trimestre anterior) e uma variação de -0,3% face ao trimestre precedente. A evolução do PIB no trimestre de referência traduziu um contributo negativo mais significativo da procura interna, enquanto a procura externa líquida apresentou um contributo positivo mais acentuado. O indicador de clima económico manteve em abril o perfil positivo apresentado nos três meses anteriores, após ter registado o mínimo da série em dezembro, enquanto o indicador de atividade económica, disponível até março, registou uma redução menos intensa. O indicador quantitativo do consumo privado apresentou uma diminuição homóloga ligeiramente mais intensa em março, refletindo o contributo negativo mais significativo do consumo corrente. O indicador de FBCF diminuiu de forma menos acentuada em março, em resultado da evolução negativa menos expressiva das componentes de material de transporte e de máquinas e equipamentos. Relativamente ao comércio internacional de bens, em termos nominais, as exportações e importações registaram variações homólogas de 0,3% e -7,2% em março (0,9% e -5,5% no mês anterior), respetivamente. Note-se que, sem a utilização de médias móveis de três meses, as exportações nominais de bens registaram uma diminuição homóloga de 2,8% em março.
No 1º trimestre de 2013, a taxa de desemprego situou-se em 17,7% (16,9% no trimestre anterior). O emprego total e o emprego por conta de outrem apresentaram uma variação homóloga de -4,9% (-4,3% e -5,5% no 4º trimestre, respetivamente). A redução do emprego superou o aumento do desemprego, tendo a população ativa diminuído 1,8% em termos homólogos (variação de -0,9% no trimestre anterior).
Em abril, o Índice de Preços no Consumidor (IPC) e o Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) registaram taxas de variação média nos últimos doze meses de 1,7% e de 1,8%, respetivamente (2,0% em março, em ambos os casos). O diferencial entre o IHPC de Portugal e o da AE situou-se em -0,4 p.p. em abril (-0,3 p.p. em março).

Aceda aqui ao texto integral do INE.

queda

partilhar

Deixar uma resposta