Como cortar com as comissões bancárias?

Recentemente escrevemos sobre o novo comparador de comissões do Banco de Portugal. Neste artigo vamos dar-lhe algumas dicas adicionais para poder reduzir os seus custos com a relação bancária, nomeadamente cortar comissões.

Para que precisa do seu banco?

A primeira questão que se deve colocar é: para que preciso de uma conta bancária. A resposta é fundamental pois permite-nos fazer uma triagem dos vários bancos. Há bancos mais voltados para o investimento e outros mais voltados para as transações do dia-a-dia.

Faça uma análise da oferta

O segundo passo que deve seguir para poupar dinheiro nas comissões bancárias passa por fazer uma análise da oferta. Pode usar o comparador do Banco de Portugal mas isso não deve substituir a visita aos sites dos bancos. Tenha em mente, contudo, que os bancos que deverão ser mais agressivos (e que portanto cobram menos comissões ou remuneram a conta à ordem) são os bancos mais pequenos e com um cariz mais digital. Podemos destacar bancos como o ActivoBank, o Banco CTT ou o Banco BNI Europa.

Esteja disposto a mudar

Mudar de banco não é um drama. Devemos procurar ser consequentes com as nossas análises. Depois de percebermos que há um caminho mais interessante e que nos permite poupar dinheiro ao mesmo tempo que mantemos um bom nível de serviço, devemos negociar com o nosso banco ou mudar.

Pense no longo prazo

Pode parecer que uma poupança mensal de €5 em comissões bancárias é um valor baixo. No entanto, se alargarmos o horizonte de análise percebemos que falamos de uma poupança anual de €60. E se conseguirmos juntar poupanças adicionais… estaremos a poupar bastante dinheiro que depois poderemos investir ou que poderemos usar para cortar com os nossos créditos.

partilhar

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.