Best – Depósito a prazo em USD

O Banco Best está a comercializar um produto que pode induzir em erro alguns dos subscritores. O texto que descreve o produto apenas fala em aproveitar o potêncial de subida do dólar. Os juros em si são muito inferiores aos que se podem conseguir num depósito a prazo em euros. Logo a partida se o dólar se mantiver inalterado, o investidor está a perder dinheiro. Pois poderia em euros garantir uma rentabilidade melhor. A frase que apresenta o produto é em si enganadora, “Os Depósitos a Prazo em USD, permitem-lhe investir sem risco…”. O risco não está no produto em si é claro, o dolares vão valorizar-se à taxa que o banco garante, que oscila entre 3.4 e 3,6%. O problema reside na moeda em si. Se o dólar se desvalorizar face ao euro, o cliente ganhará a taxa de juro mas perderá no câmbio da moeda. (mais…)

Ler mais

Crash de 1987!

O ano de 1987 proporcionou a maior queda da história registada num só dia. O índice Dow perdeu 22,6% do seu valor, ou 500 Mil milhões de dolares no dia 19 de Outubro de 1987!

Os anos de 86 e 87 foram a extensão de um bull market (mercado em tendência de subida), que começou em 1982. Estas subidas foram sustentadas por OPA (Ofertas Públicas de Aquisição) , compras alavancadas e fusões (junção de empresas). As empresas lutavam para angariarem capital para adquirirem o poder necessário para comprarem as suas rivais. A filosofia da altura era que as empresas iriam crescer exponencialmente apenas por comprarem outras companhias. Nessas compras alavancadas (nos casos em que as empresas não tinham capital próprio), a angariação de capital era efectuada com base na emissão de “Junk Bonds” (Obrigações de Alto Risco), para o público em geral. Sendo as mesmas de alto risco, pagavam uma alta taxa de juro. Ao mesmo tempo as OPV (Ofertas Públicas de Venda) começavam também a ser comuns. Áreas como a dos Micro-computadores estavam no topo do crescimento. Era esperado que este tipo de empresa fornecesse produtos que iriam mudar a forma de viver, ferramentas como o PC (Computador Pessoal). Com estas perspectivas esperavam-se também novas formas de lucro. O investidor comum apanhado pela euforia contagiante, similar a qualquer outra bolha, achava que as acções apenas tinham um caminho, o caminho da subida. (mais…)

Ler mais