O impacto possível das medidas do BCE nos seus empréstimos

Share

As recentes medidas anunciadas pelo BCE teem como objectivo prazer boas notícias às economias da Zona Euro, estas focam-se na descida da taxa de juro e na implementação de um programa de alívio quantitativo. Estas podem trazer-lhe algumas mudanças à forma como vive hoje com os seus créditos.

O impacto destas medidas, no Médio/Longo Prazo pode fazer com que a taxa de referência e consequentemente a euribor subam para valores mais altos do que o que hoje se encontram. Enquanto em 2007 era possível obter um empréstimo com um spread extremamente baixo, 0,29% foi um dos mais baixos apresentados, hoje em dia esses são uma miragem.

Fazendo alguns cenários, caso a inflação suba, no seu empréstimo habitação:

Contraído em 2007:

Euribor 4% + Spread 0,5% = 4,5%

Contraído em 2015:

Euribor 0,15% + Spread 2,5% = 2,65%

Embora a taxa efectiva seja menor hoje em dia, se considerarmos uma subida de inflação e da euribor, após o planos de alívio quantitativo, terá uma subida da prestação mensal dos seus créditos e se tivermos como cenário os 4,5% bastará que a euribor suba para 2%, quase metade do registado em 2007.

Quando contrair um crédito de longo prazo deixe então alguma margem de manobra para as potenciais subidas da taxa de juro!

Bons Negócios.