Empréstimos coletivos a empresas (P2B)

Já aqui falamos dos empréstimos P2P, sendo que estes artigos eram de plataformas provenientes da Letónia. Encontramos os primeiros em Portugal mas estes fazem empréstimos a empresas. Estamos a falar da plataforma Raize.

Inscrição

A inscrição é simples, sendo que a única informação pedida é o seu e-mail e também que escolha a sua password. Depois só tem que ir ao habitual e-mail confirmar a sua subscrição.

Depósito de Fundos

O depósito de fundos é simples, apenas tendo que fazer a transferência para o NIB indicado. Nós inicialmente fizemos uma transferência de 20 euros que investimos num empréstimo e que depois aumentamos para 40 euros que também já foram investidos.

Taxa de Juro

A taxa de juro depois de investidos os 60 euros está nos 5,8% ilíquidos. A estes rendimentos a Raize retém 28% de taxa liberatória.

Estes empréstimos vão gerar durante a sua vida útil 2,66€ que não podem ser convertidos em taxa porque todos os meses a empresa que foi financiada lhe devolve juros e capital e a conta é bem mais complicada. Caso queira pode reinvestir capital e juros devolvidos para esses gerarem mais rendimento.

Classificação de Empréstimos

As empresas quando pedem um empréstimo são classificadas por uma letra de rating, ou seja, A, B+, B, B- e C.

Sendo A o mais seguro e C o menos seguro. Isto faz também variar a taxa de juro que pode cobrar à empresa pelo empréstimo.

Nós optamos por testar o sistema, que nos pareceu bastante engraçado e vamos tentar partilhar os nossos ganhos ou perdas aqui no Maisvalias.

Caso queira pode inscrever-se mesmo que com 20 euros como nós fizemos, e assim testar a plataforma. Entretanto já fizemos mais alguns investimentos com algum montante que fomos creditando na plataforma.

Ao inscrever-se está a partilhar com o Maisvalias alguma da comissão do Raize durante os primeiros 6 Meses. Quando se inscreve também lhe é dado um link que pode usar para dar aos seus amigos e receber também uma parte das comissões durante 6 meses.

partilhar

2 comments on “Empréstimos coletivos a empresas (P2B)”

  1. Dav7 Responder

    Não percebi esta parte: “Estes empréstimos vão gerar durante a sua vida útil 2,66€ que não podem ser convertidos em taxa porque todos os meses a empresa que foi financiada lhe devolve juros e capital, no mês seguinte esse capital tem que ser reinvestido num outro empréstimo.”

    Não somos obrigados a reinvestir!

    • RSB Responder

      Relativamente À parte de ter que se reinvestir não é verdade, tem razão. Vamos corrigir.

      Quanto è taxa, não podemos fazer uma conta clara sobre o capital total. Visto que 2,66 não dá uma conta clara como o que acontece num depósito a prazo!

Deixar uma resposta