Gestão do Orçamento Familiar – Empréstimos

dinheiro euroCom este post, começamos uma série de artigos para serem lidos durante as próximas semanas sobre gestão de orçamento familiar.

Existem vários tipos de empréstimo, mas todos eles dão dinheiro a ganhar aos bancos e financeiras, isso é um ponto certo.

Começando pelos mais usuais, os créditos à habitação, são necessários, mas existem alguns pontos que devemos ter em atenção sobre os mesmos para minimizar os seus impactos no nosso orçamento familiar:

Tentar renegociar o spread é sempre uma boa solução, mas deverá ter cuidado com o que o banco lhe pede para subscrever produtos tenha em atenção o custo dos mesmos, pois pode acabar por gastar mais do que estava a gastar anteriormente.
Se vai contratar um crédito, não ultrapasse o seu orçamento, quer isto dizer que deve estipular um valor máximo para a prestação da casa. Geralmente por volta dos 40% é o máximo que deve assumir. Deixe sempre uma pequena margem para eventuais subidas de taxas de juro.
O aumento do prazo é uma solução que visa desafogar muitas famílias, mas convém ter cuidado pois acabará por pagar muito mais pelo mesmo valor de empréstimo, pois está a alargar o prazo sobre o qual está a pagar juros. Paga mais juros durante mais tempo, mas como o horizonte temporal é menos acaba por pagar menos prestação.

Outro crédito ao qual muitos portugueses recorrem é o crédito automóvel, este tem um spread bem mais elevado do que o primeiro.

Pese bem as soluções que tem disponíveis e decida com todas em cima da mesa qual a mais adequada ao seu perfil, entre Crédito, ALD, Renting e Leasing.

Quando comprar um carro, compre na realidade o que precisa de usar todos os dias, não compre extras para as excepções. Acaba por não tirar partido dos mesmos, e são na generalidade os mais caros.

Não se esqueça de se acautelar, peça um plano de manutenções, orçamento para seguro, pneus, manutenções extras que terá. Todos esses custos devem ser acautelados para não ter surpresas desagradáveis.

O Crédito ao Consumo tem 3 regras básicas, não usar, não usar, não usar. Por cada 1000 euros que precisar de uma destas financeiras pagará em média 300€ de juros anualmente.

O cartão de crédito tem várias vantagens, se utilizar sempre o pagamento a 100% do montante gasto. Dependendo do cartão inclui vários seguros ou descontos associados.

Para finalizar, como regra básica para tudo o que se compra, não se esqueça de comparar com a concorrência, poderá poupar bastantes euros com este método.

Artigos de Gestão de Orçamento Familiar:

Regras para gerir o Orçamento Familiar
Gestão do Orçamento Familiar – Despesas da Casa
Gestão do Orçamento Familiar – Transportes
Gestão do Orçamento Familiar – Despesas Várias

partilhar

0 comments on “Gestão do Orçamento Familiar – Empréstimos”

  1. Pingback: Regras para gerir o Orçamento Familiar | Maisvalias

  2. Pingback: Gestão do Orçamento Familiar – Despesas da Casa | Maisvalias

  3. Pingback: Gestão do Orçamento Familiar – Transportes | Maisvalias

  4. Pingback: Gestão do Orçamento Familiar – Despesas Várias | Maisvalias

  5. Pingback: Finanças Pessoais e você já poupa? | Maisvalias

  6. Pingback: Quanto paga da sua conta de cartão de crédito ao final do mês? | Maisvalias

Deixar uma resposta