Bolha de 1929

Os anos 20 foram tempos de paz e grande prosperidade. Após a primeira guerra mundial, esta prosperidade foi alimentada por uma grande industrialização e novas tecnologias, como o rádio ou o automóvel. A aviação começava também ser uma realidade. A economia beneficiou muito de novas tecnologias que mudaram o dia a dia.

À medida  que o DJIA (Dow Jones Industrial Average) galopava, muitos investidores começaram a comprar acções. Estes activos eram vistos como activos seguros pela maioria dos economistas, devido à expansão da economia. Os investidores começaram a comprar acções em margem. Por cada dolar investido, um utilizador pedia emprestado 9 dolares de valor em acções. Logo se a acção subisse 1% o investidor irira receber 10% do capital realmente investido. Esta alavancagem também funciona no sentido contrário, se o activo gerasse perdas de 1% o investidor iria perder 10% do capital realmente investido. Loog se uma acção tivesse perdas avultadas, o investidor poderia perder todo o seu dinheiro e quem sabe ficar a dever ao seu corretor.

De 1921 a 1929, o Dow Jones passou de 60 para 400! Milionários foram criados quase instantâneamente. Rapidamente o mercado de acções passou a ser o passatempo preferido dos EUA. Invetidores hipotecaram as suas casas, e investiram poupanças de uma vida em acções muito arriscadas, como a FORD e a RCA. Para o investidor comum, acções eram rendimento certo. Poucas pessoas estudavam os fundamentais das empresas em que investiam. MIlhares de empresas fantasmas foram criadas, burlando assim investidores menos atentos. A maioria deles nem sonhava que um crash fosse possivel.  Para eles o mercado iria sempre subir. (mais…)

Ler mais

Bolha South Sea Company

Denominada como a “Enron da Grã-Bretanha”, esta bolha é considerada como uma das piores da história.

A mania começou em 1711, depois de uma guerra que deixou a Grã-Bretanha com uma dívida de 10 milhões de libras. A Grã-Bretanha propôs um acordo financeiro à South Sea Company, em que a dívida seria financiada com uma taxa de 6%. Foi adicionada uma clausula apetecível, os direitos exclusivos de trocas nos Mares do Sul. A South Sea Company rapidamente aceitou o acordo. A proximidade das ricas colónias Sul Americanas. a Companhia planeava criar um monopólio de escravos. Adicionalmente pensavam que os Sul Americanos iam trocar de bom grado ouro e joias pela lã e roupas bretãs.

(mais…)

Ler mais

Febre das Tulipas

Poderá um bolbo de tulipa valer milhares de euros? Se alguém pagar sim!!! Chama-se a isto a Febre das Tulipas

As tulipas foram importadas de Constantinopla (Turquia actualmente) em 1593 por um homem chamado Conrad Guestner. Passados alguns anos as tulipas passaram a ser um simbolo de status para ricos e famosos. Após algum tempo, as tulipas foram afectadas por um virus que lhes conferia padrões de cores. Este virus veio tornar as já caras tulipas ainda mais caras.

Nos inicios apenas conhecedores compravam bolbos de tulipa. Rapidamente o seu preço subia e subia também a atracção de especuladores e não demorou muito até as tulipas serem negociadas em mercados locais. Em 1634 já a febre tinha atingido a classe média holandesa. Passado algum tempo já todas as classes sociais as negociavam, procurando fazer fortuna no mais curto espaço de tempo. a maioria dos compradores não tinha a mínima intenção de as cultivar. O objectivo era compara baixo e vender alto como em qualquer mercado. A sociedade holandesa rapidamente trocava terras, gado, quintas e poupanças de uma vida para adquirir bolbos de tulipa. (mais…)

Ler mais